Estudantes fazem manifesto durante sessão na ALE-RR
(29/04/2009)


Lideranças de várias entidades de movimentos estudantis de Roraima e um grupo de alunos da rede pública estadual de ensino reivindicaram durante sessão nesta quarta-feira (29) na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), o cumprimento da Lei Estadual que prevê benefícios concedidos por meio da carteira de estudante, como por exemplo, a meia entrada em eventos culturais.

Os estudantes estavam representados pelo Movimento Organizado de Estudantes de Roraima (Mover), União Roraimense de Estudantes (URES), União Municipal de Estudantes (UMES), União dos Jovens e Estudantes (UJE), União Geral de Estudantes (UGE) e pela Associação de Estudantes de Roraima (Assoer).

Segundo o presidente do Mover, André Luiz Alves, além de buscar ajuda dos parlamentares para que a Lei Estadual que trata da meia entrada em eventos culturais seja cumprida pelos promotores de eventos, a mobilização visa também solicitar a unificação da carteira de estudante, ou seja, que seja elaborado um projeto de lei que determine a criação de um documento único, com padrões de segurança que venha atender as exigências nacionais.

“Essa é uma reivindicação que visa calar a boca dos promotores de eventos, que hoje têm como maior alegação, a possibilidade de falsificação do nosso documento de identificação. Com a unificação da carteira e adoção de critérios de segurança, como por exemplo, a impressão em pvc e logomarca colorida, não teríamos mais que aceitar essa alegação. Queremos ainda uma audiência pública na Assembleia Legislativa que venha tratar desse assunto e fazer com que os promotores de eventos expliquem por que não estão cumprindo a lei estadual”, disse André.

ALE

O presidente da ALE-RR, deputado Mecias de Jesus (PR), explicou para os alunos presentes à sessão que já tinha recebido as reivindicações dos deputados Leonídio Laia (PRTB) e sargento Damosiel (PRP) e que a Casa está estudando uma forma de defender os direitos adquiridos dos alunos.

“É nossa obrigação defendê-los, pois entendemos que vocês (alunos) são o futuro de Roraima e necessitam de condições para sua formação, inclusive do direito a meia-entrada em eventos culturais. Queremos reafirmar mais uma vez que estaremos fazendo tudo que está ao nosso alcance para que a lei seja cumprida e que vocês possam desfrutar de seus direitos”, afirmou Mecias.

O deputado Laia disse que esteve com o promotor de Justiça de Defesa do Consumidor, Ulisses Moroni, e com o diretor do Procon, Pedro Pinto, para buscar ajuda no que diz respeito a reivindicação dos alunos.

“Já solicitei a minha assessoria que elabore um Projeto de Lei propondo a criação de um documento único de identificação dos alunos e conto com o apoio dos meus pares nesta Casa para que seja aprovado o mais rápido possível e estamos vendo a possibilidade da realização da audiência pública solicitada pelos alunos. Enfim, estamos fazendo o possível para atender as reivindicações, que achamos justas”, explicou Laia.

 

Damosiel é contra unificação da Carteira de Estudante

O deputado Sargento Damosiel (PRP) disse em discurso no Plenário da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) disse que é contra a unificação da Carteira de Estudante. O parlamentar alegou que a iniciativa vai monopolizar beneficiando somente uma entidade estudantil na hora de emitir o documento e enfraquecer as outras existentes no Estado.

“Já fui vice-presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas e sei como funciona todo o processo de emissão do documento estudantil. Sei também da importância que é essa carteira, mas sabemos atualmente existem outras denominações estudantis e que precisam ter condições de se sustentarem. O que devemos fazer para resolver esse impasse da obrigatoriedade da meia entrada para os alunos é fiscalizar e fazer valer as leis que devem ser cumpridas”, concluiu o parlamentar.

Produzido por SECOM/ALE-RR